Chaves na mão, é hora de mudar! Confira 10 dicas de mudança de imóvel
263
post-template-default,single,single-post,postid-263,single-format-standard,bridge-core-1.0.4,ajax_fade,page_not_loaded,,vertical_menu_enabled,qode-title-hidden,qode_grid_1300,side_area_uncovered_from_content,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-18.0.8,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,qode_advanced_footer_responsive_1000,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive

Chaves na mão, é hora de mudar!

10 dicas que vão garantir uma mudança sem dor de cabeça

Imóvel escolhido, contrato assinado e chaves na mão, é hora de ir para o novo lar. Para não estragar esse momento tão especial, separamos algumas dicas para fazer uma mudança prática e tranquila, vamos lá?!

·       Faça uma lista de tarefas:

 

Pode parecer muito simples ou óbvio, mas anotar tudo que precisa fazer é o primeiro passo para organizar o que deve ser feito e qual a ordem. Mas, não basta fazer uma lista mental de tudo que precisa fazer. É essencial que você faça uma lista, de papel ou no celular, e que vá dando check nas ações já realizadas. Afinal, com tantas obrigações do dia-a-dia, mais as questões da mudança, você pode acabar percebendo no meio que esqueceu algo que era importante para a mudança, e que agora vai ter que resolver em cima da hora, causando muito estresse.

Você pode inclusive usar nossas dicas como base para organizar a lista, adicionando particularidades e necessidades da sua própria mudança.

 

·       Hora da faxina:

 

(fonte:Freepik)

A chegada ao novo lar é também uma oportunidade de novos hábitos, nova rotina, quase uma nova vida. Então, pra que carregar todas aquelas coisas que você não usa a anos e nem sabe porque ainda guarda? Além de ser menos coisas para empacotar e ocupar espaço durante a mudança, é uma oportunidade de fazer uma boa ação doando os itens a alguém que realmente precisa.

Comece por aquela bagunça que você sempre olha e diz que vai dar um jeito quando tiver tempo, depois os locais com itens guardados que usa menos; como a garagem, armário de ferramentas, decorações de natal, etc. A melhor parte é que isso pode ser feito muito antes da mudança, sendo um trabalho a menos quando a data chegar.

 

·       Agende serviços

 

Antes da mudança é preciso solicitar a instalação, religamento ou a transferência dos serviços essenciais como: energia elétrica, água, gás, telefone, internet, etc.  O ideal é que a solicitação seja feita com antecedência, já que as empresas levam no mínimo sete dias para realizar o serviço. Algumas companhias disponibilizam o agendamento online dos serviços, o que economiza o tempo de ficar ao telefone esperando o atendimento.

Assim como as regras para mudança, é importante verificar se o condomínio ou prédio possui alguma regulamentação ou restrição na instalação dos serviços. É comum que exista uma empresa única, que atenda a todos os moradores.

Não esqueça também de informar a mudança de endereço para correspondências, como serviços bancários, assinatura de revistas e jornais, etc.

 

·       Avise da mudança

 

(fonte:Freepik)

 

Avise seus vizinhos que está de mudança e, além de deixar o novo endereço, você pode deixar algum dinheiro para possíveis despesas de postagens. Assim, se chegar alguma correspondência atrasada ou alguém te procurar, eles podem encaminhar ao destino correto.

 

·       Conheça as regras de mudança

 

Você não vai querer causar um mal estar logo no seu primeiro dia no novo endereço, não é? Então, dê uma conferida nas normas do condomínio e veja as regras quanto a mudança (geralmente a portaria do condomínio ou o síndico consegue te fornecer todas as informações). Quais os dias e horários ela pode ser realizada, quanto tempo antes você deve informar ao sindico ou zelador, normas para o uso dos elevadores, etc.

É de bom tom também, quando for possível, conhecer os vizinhos antes. Avisando da movimentação e barulho que a mudança deve causar, além de se apresentar e pôr à disposição pra qualquer eventual necessidade. Afinal, a primeira impressão é essencial para garantir uma boa convivência com a vizinhança, e nunca se sabe quando você vai precisar de uma xícara de açúcar.

 

·       O barato pode sair caro:

 

(fonte:Freepik)

 

Existem diversas opções no mercado quanto aos serviços de mudança e a variação de preço é proporcional a comodidade que proporcionam. Os mais comuns são:

  • Frete/carreto é o serviço de transporte dentro da mesma cidade ou cidade vizinhas, normalmente de um a dois ajudantes para o carregamento do caminhão/caminhonete. A organização e empacotamento é por conta dos proprietários.
  • Transportadoras oferecem além do transporte, que podem ser feitos inclusive entre estados, o serviço de montagem e desmontagem dos móveis, embalagem, carregamento e em alguns casos o desempacotamento no novo endereço.

Nesse momento é importante observar a relação custo benefício, pois não adianta querer economizar e acabar danificando algum eletrodoméstico ou móvel, o que vai acabar causando prejuízo no final. Coloque na ponta do lápis: o valor, o tempo e a energia que pode investir na mudança.

Você também pode contratar independentemente o serviço de montagem e desmontagem dos móveis, que além de facilitar todo o processo, possibilita a escolha de um serviço de transporte mais simples e econômico.

 

·       Caixas e mais caixas:

 

(fonte:Freepik)

 

Para conseguir todas as caixas necessárias para a mudança é mais fácil ir a hipermercados e atacadistas, mas você pode também verificar os supermercados, mercadinhos do bairro e até centros de reciclagem na sua cidade. É importante ter uma grande quantidade, para que não fiquem muito pesadas. O ideal é que cada caixa não passe dos 25kg, afinal é preciso conseguir carrega-las depois. Outra dica é fazer alças do lado com estiletes, para colocar as mãos do lado, facilitando o transporte.

Mas não só de caixas é feita uma mudança, os sacos de lixo podem ser utilizados para levar roupas, bichos de pelúcia, almofadas etc. Até mesmo os lençóis e toalhas podem ser utilizados na hora do transporte, envolvendo as peças frágeis como vidro, espelhos, etc.

Os jornais, utilizados para embalar pratos e copos na mudança, podem soltar tinta e causar muita sujeira, sendo necessário lavar todos os itens depois. Para evitar, você pode comprar papel de seda, que é fácil de encontrar em qualquer papelaria, além de muito barato.

 

·       Sistema de organização

 

É importante, enquanto você organiza a mudança, estabelecer um sistema de organização que facilite na hora de encontrar e desempacotar os itens. Tão essencial quanto as caixas na hora da mudança, é um marcador ou caneta para sinalizar as caixas com itens frágeis, por exemplo.

Um modelo de organização é fazer mudança cômodo a cômodo, definindo uma cor para cada e sinalizar nas caixas a cor do cômodo a qual correspondem. Depois, sinalize as cores na nova residência, para que descarreguem as caixas nos cômodos as quais correspondem.

Outro exemplo é o sistema ABC, onde você marca as caixas com:

  • A para os itens mais importante e indispensáveis, que você usa todos os dias ou uma vez por semana e devem ser desembalados já nos primeiros dias,
  • B para os objetos que você usa menos, como uma vez por mês ou menos,
  • C para aqueles itens que você quase não usa, como a decoração de natal.

Você pode inclusive combinar mais de um sistema para identificação das caixas, afinal quanto mais organizado melhor.

 

(fonte:Pinterest)

 

Falando em organização, nada mais complicado do que lembrar onde ia cada cabo em meio a um emaranhado de fios, não é mesmo? Para evitar esse problema, basta tirar uma foto antes de desinstalar, garantindo assim que possa ligar tudo corretamente novamente depois.

Não se esqueça de deixar os itens de valor como dinheiro e joias em uma bolsa ou mala e levar com você, para evitar o risco de furto ou de extravio em meio a mudança.

 

·       Kit de emergência

 

É importante preparar uma mala para cada morador com documentos, algumas roupas e itens de higiene pessoal. Além disso, é importante levar alguns itens de emergência como: medicamentos, água, lanterna, toalhas, lençóis, cobertor, papel higiênico e até algum passatempo como jogos e revistas. Assim caso tenha algum imprevisto ou emergência você tenha não tenha que esperar a mudança.

Além disso, deixe um cômodo da casa vazio, sem caixas e nem bagunça. Esse espaço vai servir de alívio na hora que quiser descansar da mudança, ou se não quiser organizar tudo logo na chegada.

Finalizar esse dia com uma experiencia leve e divertida é a melhor maneira de começar a vida no novo lar. Então, peça uma comida especial, veja um filme e relaxe.

 

·       Peça ajuda

 

(fonte:Freepik)

 

Se você quer saber quem é amigo de verdade, para todas as horas, basta falar a frase:” eu estou de mudança e queria saber …”. Brincadeiras à parte, essa pode não ser a parte mais legal de uma amizade, mas é sem dúvida o momento em que uma mãozinha se faz mais que necessária. Desde embalar as coisas, até carregar e descarregar os móveis quanto mais mãos você tiver disponível, mais rápido e fácil vai ser o processo.

Se você tem filhos pequenos, que não podem ajudar na mudança, é melhor deixar um parente ou amigo cuidando deles, assim você pode se dedicar a mudança sem se preocupar.

O mesmo vale para os Pets, se você tiver alguém que possa cuidar deles até a mudança estar finalizada é melhor. Caso não seja possível, separe um local como o quintal ou um banheiro e deixe eles lá até carregar tudo, assim evita acidentes ou até mesmo possíveis fugas. Os animais ficam muito agitados, e até assustados, com a mudança e a nova casa. Por isso, nos primeiros dias é importante dar uma atenção e um carinho extra à eles.

 

·       Dica bônus: troque as chaves

 

Segundo a Lei do Inquilinato, o locatário tem o direito de trocar as chaves ao mudar para o novo imóvel. Se você considerar que o antigo morador, os profissionais que fizeram manutenção e alguns interessados no aluguel tiveram acesso à chave, não se pode garantir que ninguém tem ou fez uma cópia. Por isso, você pode e deve fazer a troca das chaves que dão acesso ao imóvel. O proprietário, que se colocar contra a mudança, deve assumir em contrato a responsabilidade de arcar com possíveis danos e prejuízos, causados por roubos ou invasão de propriedade sem arrombamento.

 

·       Dica bônus 2: verifique as tomadas

 

O dia da mudança é sempre atribulado e você não quer ter mais uma dor de cabeça ao ligar um eletrodoméstico em uma tomada com uma voltagem diferente da recomendada para o seu aparelho. Por isso é sempre bom verificar as tomadas ANTES de ligar o seu aparelho, pois você pode ser surpreendido com a voltagem. Muitas cidades tem um padrão para isso, e apenas uma tomada de padrão diferente, que geralmente está anotada, mas se prevenir nunca é demais não?

 

Nenhum comentário

Publique um comentário