Precisando economizar? Confira 40 dicas de Economia doméstica
359
post-template-default,single,single-post,postid-359,single-format-standard,bridge-core-1.0.4,ajax_fade,page_not_loaded,,vertical_menu_enabled,qode-title-hidden,qode_grid_1300,side_area_uncovered_from_content,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-18.0.8,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,qode_advanced_footer_responsive_1000,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.6.0,vc_responsive

Precisando economizar? Confira 40 dicas de Economia doméstica

Aprenda como cuidar da casa enquanto poupa suas finanças

É sempre bom economizar, não é mesmo? Mas essa é uma tarefa que nem sempre é fácil, ainda mais quando pensamos em todos os gastos envolvidos em uma casa.

 

Por isso, resolvemos te ajudar!

Separamos 40 dicas de economia doméstica para não só poupar o seu tão valioso dinheiro, como também te ajudar a manter uma rotina mais organizada de cuidados com a casa.

Só que antes de qualquer coisa, já fica o aviso: para que o processo funcione de maneira adequada é preciso que todos os moradores estejam engajados nessa tarefa, combinado?

1º Faça um diagnóstico: Se você começou agora a se preocupar com as finanças e com suas economias, pode ser que a sua situação financeira esteja completamente desorganizada nesse momento. Por isso, é importante analisar com cuidado todas as suas contas fixas atuais, se existe alguma dívida pendente ou alguma verba guardada para eventuais emergências etc. Sem ter um ponto de partida não é possível organizar suas contas de verdade, ainda que faça toda economia possível posteriormente.

2º Anote seus gastos: Muitas pessoas não fazem a menor ideia de quanto gastam por mês, outras nem mesmo quanto ganham, e assim é impossível avaliar se estão gastando mais do que deveriam ou onde está acontecendo os excessos e as falhas.  Por isso, anote tudo que você recebe e tudo que você gasta também. A partir disso observe onde é possível fazer pequenos ajustes para melhorar a sua situação financeira geral.

Agora que você já sabe quanto tem de dinheiro e quanto pode gastar, vamos às dicas para economizar na prática, começando pelas que se aplicam na casa toda:

Aproveite a iluminação natural: Usar a luz do sol é uma excelente maneira de iluminar a casa sem precisar acionar as luzes elétricas. Então, abra as janelas e cortinas e evite o gasto desnecessário de eletricidade.

4º: Invista em painéis solares: Esse pode parecer um gasto um pouco alto, mas essa é uma economia que em longo prazo vale muito a pena. O investimento inicial para instalação do painel solar é rapidamente convertido quando comparado ao gasto mensal da energia elétrica convencional. Um único período de luz solar captada pode se converter em quantidade suficiente de energia para abastecer uma casa por dias.

5º Não esqueça a luz acessa: Quantas vezes você saiu e não apagou a luz de um cômodo que ficou vazio? Pode até parecer bobagem, mas no final das contas toda energia economizada é válida, e hábitos precisam ser cultivados todos os dias até que eles se tornem naturais.

6º Tire os aparelhos da tomada: A mesma lógica da dica acima se aplica aqui: Por que deixar os equipamentos ligados e gastando energia se eles não estão sendo usados? O modo conhecido como espera (standby) dos aparelhos elétricos também consomem energia, por isso desligue e retire-os da tomada. Se causar uma pequena economia em cada um deles vai perceber a diferença no final.

7º Use lâmpadas econômicas: Utilizar lâmpadas de LED pode reduzir consideravelmente o consumo de energia da sua casa. Existem ainda outras opções econômicas, como as fluorescentes.

8º Evite os horários de pico: Você sabia que a energia tem um custo diferente em cada faixa de horário do dia? Nos dias úteis, a cobrança é dividida em três faixas horárias de consumo: das 17:30 às 20:30 a tarifa é mais cara devido ao alto nível de consumo, das 16:30 às 17:30 e das 20:30 às 21:30 tem um custo um pouco abaixo, considerando um nível de uso intermediário, e das 21:30 até 16:30 do dia seguinte a tarifa é a mais barata. Por isso, evitar os gastos desnecessários em horário de pico pode ser uma boa estratégia de economia.

9º Retire as extensões: A menos que sejam estritamente necessárias, não faça uso, pois acabam desperdiçando energia e podendo até causar uma sobrecarga na tomada e estragando equipamentos ou mesmo causar um princípio de incêndio. Essa mesma regra vale para o uso de benjamins.

10º Conserte os vazamentos: Sabe o “pinga-pinga” da torneira que parece ser tão insignificante? Pois atenção, ele não é nem um pouco inofensivo e pode chegar a gastar até 2 mil litros de água no mês. Além de que, a longo prazo, um pequeno vazamento pode evoluir e causar até uma infiltração, e nesses casos, gerar uma grande dor de cabeça e dispensar gastos bem maiores do que o que você teria feito, com um pequeno e rápido reparo.

11º Faça manutenção e limpeza dos aparelhos: Manter os equipamentos limpos e com a manutenção adequada garante um melhor funcionamento, economia de energia, evita sobrecarga e ainda faz com que durem por muito mais tempo.

Veja também o que pode ser feito separadamente em cada cômodo da casa:

  • Cozinha

12º Mantenha a geladeira abastecida: Nesse caso, menos é mais, mais gasto de energia desnecessário. Os espaços vazios fazem o motor da geladeira ou freezer consumir mais energia para manter os alimentos na temperatura adequada. Por isso, quanto mais comida na geladeira, melhor. E não se esqueça de ajustar a temperatura correta nos aparelhos de acordo com o clima e a demanda de energia necessária.

13º Deixe o alimento esfriar antes de colocar na geladeira: Quando você guarda o alimento ainda quente, a geladeira precisa de mais potência para que fiquem com a temperatura do seu interior. Logo, isso leva a um gasto maior que o de energia no consumo normal, por isso deve ser evitado.

14º Troque a borracha de vedação da geladeira: Uma geladeira pode durar por muitos anos, ainda mais se a manutenção for feita corretamente e de forma constante. Depois da limpeza, a principal é a troca da borracha de vedação, que garante que o ar frio não escape evitando o desperdício.

15º Faça sua própria comida: Alimentos processados e semiprontos são muito mais caros quando comparados à produção caseira, que também é mais gostosa e saudável. Cozinhar também é mais econômico se você costuma comer fora, ou dependendo do delivery, nesses casos a economia pode ser ainda maior.

16º Asse vários alimentos ao mesmo tempo: Ao utilizar o forno e cozinhar vários alimentos ao mesmo tempo, você está não só economizando tempo, como também energia, no caso do forno elétrico, e o gás, no caso de fogão a gás.

17º Tampe as panelas: Mantendo as panelas fechadas você acelera o processo de cozimento e diminui o uso de gás.

18º Reaproveite as sobras: Sabia que dá para fazer inúmeras receitas com aquilo que costuma jogar fora? Talos de legumes, cascas de vegetais e frutas, por exemplo. Com uma pequena pesquisa você pode fazer pratos deliciosos e econômicos.

19º Reutilize a água do cozimento: Ela vai dar um sabor especial ao arroz de todos os dias, sem falar que grande parte das vitaminas vai para essa água durante o processo de cozimento, além de servir também para caldos e sopas.

20º Retire a comida dos pratos antes de lavar: Seja para a lavagem manual ou nas lavas louças, ao remover os resíduos de comida você facilita o processo de limpeza, e com isso, economiza água e sabão também.

  • Lavanderia

21º Lave toda roupa de uma vez: Deixe juntar uma quantidade considerável de roupa e lave tudo de uma vez só, dessa maneira você pode usar a máquina na capacidade total e economizar mais água, sabão e energia.

22º Reutilize a água: Por ciclo, as lavadoras com capacidade de 10 kg consomem em média, de 82 a 135 litros de água. Felizmente, essa água pode ser aproveitada para lavar o quintal e até o carro. Muitos equipamentos atualmente já contam com essa opção disponível em sua programação.

  • Quintal

23º Aposente a mangueira: O consumo de água é muito menor se você adotar o uso do balde. Além disso, lembre-se de sempre limpar bem a área com uma vassoura antes de fazer a lavagem, assim você facilita o processo ainda mais, economizando água e produtos de limpeza. Também ao lavar o carro, esta simples mudança é significante. Se você utilizar 6 baldes, por exemplo, você pode economizar até 150 litros por lavagem.

24º Plante sua horta: Se você tem um pouco de espaço, que tal se aventurar na jardinagem? Muitas hortaliças e vegetais requerem pouco cuidado no dia a dia e além de ter sempre alimentos frescos e sem agrotóxicos em casa, ainda dá para economizar na feira. E pode até vender para vizinhos próximos e fazer uma renda extra com os produtos excedentes.

25º Regue as plantas a noite: A ausência do sol diminui a evaporação, dessa maneira você garante máximo proveito da água.

 

  • Banheiro

26º Use o chuveiro no modo verão: Isso economiza até 30% de energia quando comparado ao uso no modo inverno. Então, se for tomar banho num dia com clima ameno, prefira essa opção, e se for um dia quente, vale a pena até mesmo usar o chuveiro no modo desligado e economizar ainda mais.

27º Desligue o Turbo do chuveiro: Nos chuveiros pressurizados, desligando a função turbo desliga-se também o motor que garante maior pressão na saída da água, o que proporciona menor gasto de energia.

28º Feche a água quando não estiver usando: Costuma deixar a torneira aberta enquanto escova os dentes? Evitar esse hábito tão comum pode economizar até 1,9 milhões de água ao longo da sua vida.

29º Diminua o tempo do banho: São gastos em média de 10 a 25 litros de água a cada minuto no banho. Então, se você é do tipo que entra no banho e não vê o tempo passar, com certeza gasta mais do que precisa tanto de água quanto de energia. Um banho entre 5 e 10 minutos é mais do que suficiente e uma maneira divertida para monitorar é através da música. Por exemplo, se cada música tem entre 2 e 3 minutos, 4 músicas são o tempo ideal para um banho adequado e econômico.

30º Instale uma descarga econômica: Elas permitem selecionar a quantidade de água necessária para cada situação, evitando o desperdício. Ou seja, com um pequeno investimento, a instalação permite em longo prazo não só cobrir o gasto como ainda economizar.

Seguindo todas essas dicas você já está no caminho certo, agora confira como economizar na hora das compras:

31º Peça desconto: Não tenha vergonha. A maioria dos lugares já coloca uma margem de lucro em cima dos produtos contando com essa negociação.  Então, não importa se você vai comprar algo caro ou barato, pergunte sempre se tem desconto e quais as condições para o pagamento à vista e a prazo.

32º Compre eletrodomésticos de classificação A: Os aparelhos que possuem o selo da Procel com classificação A, consomem menos energia em seu uso.

33º Pesquise os preços: Às vezes a preguiça ou ainda a comodidade de comprar no mesmo lugar de sempre faz com que você pague muito mais caro do que se tivesse pesquisado. Atualmente, com a ajuda da tecnologia é possível em poucos segundos pesquisar o preço de um item em centenas de lugares.

34º Visite brechós e bazares: Se você tem preconceito com peças de segunda mão, deveria reconsiderar e deixar isso de lado. É possível encontrar itens em muito bom estado e por preços. Isso sem falar em alguns achados únicos e de itens vintage cheios de personalidade e qualidade que já não se fabricam mais.

35º Faça compras em grupo: Compras em atacado sempre saem mais barato do que compras no varejo, por isso vale a pena se juntar com os familiares, amigos e até vizinhos para ir às compras.  

36º Busque hortas comunitárias: Além de serem opções mais saudáveis e incentivarem a economia local, pois são produzidas por grupos familiares e de pequenos produtores, também são uma opção mais barata para comprar frutas, legumes, hortaliças e até alguns produtos como pães, bolos, mel, geleias e etc.

37º Faça uma lista: Isso garante que você não compre coisas desnecessárias, mas também que não esqueça nada e tenha que ir às compras novamente, economizando tempo e dinheiro.

38º Não vá com fome ao supermercado: Olhar para os produtos na prateleira do supermercado estando com a barriga vazia é um forte incentivo para comprar mesmo sem necessidade, afinal tudo parece ainda mais gostoso quando se está com fome.

39º Experimente marcas alternativas: Muitas vezes, a maior parte do preço de um produto é por conta da publicidade envolvida. Por isso, um produto não ser da marca mais famosa não significa que ele não seja de boa qualidade, muito pelo contrário. Marcas menos conhecidas podem ter uma qualidade igual ou até superior, por isso faça um teste de qualidade e rendimento dos produtos e economize com a troca.

40º Compre produtos sazonais: Frutas, legumes e verduras tendem a ser mais baratas conforme a demanda. Por isso, comprar um produto fora da sua época de produção sai muito mais caro, além da qualidade não ser a mesma. Prefira os produtos sazonais, além de serem mais econômicos, é uma excelente oportunidade para variar o cardápio e até mesmo experimentar novos sabores.

Você deve ter reparado que grande parte dessas dicas se relaciona com nossos hábitos de consumo. Sabe o que isso significa? Que adotando essas práticas, você não está diminuindo os gastos apenas da sua família, e sim impactando toda uma cadeia de produção. E dessa maneira você contribui com a redução de uso de uma série de recursos naturais, como a água, por exemplo, isso sem falar no lixo que está deixando de produzir.

Logo, essa mudança não só faz bem para o seu bolso, como também ajuda a cuidar do nosso planeta!

Nenhum comentário

Publique um comentário