Apareceu infiltração no imóvel alugado, e agora, o que fazer? - Blog Imobiliária Aloísio Imoveis - Taubaté/SP
285
post-template-default,single,single-post,postid-285,single-format-standard,bridge-core-1.0.4,ajax_fade,page_not_loaded,,vertical_menu_enabled,qode-title-hidden,qode_grid_1300,side_area_uncovered_from_content,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-18.0.8,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,qode_advanced_footer_responsive_1000,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
Fonte: Freepik

Apareceu infiltração no imóvel alugado, e agora, o que fazer?

Entenda o que é, saiba como identificar e resolver o problema, de quem é a responsabilidade pelo reparo e principalmente como evitar.

Você provavelmente já deve ter ouvido alguém falar em infiltração, e aposto que a pessoa em questão não estava nem um pouco feliz. Em muitos casos, ela se transforma rapidamente uma grande dor de cabeça, causando inúmeros problemas e até mesmo danos estruturais ao imóvel.

Estima-se que 80% dos prédios tenham problemas com infiltração, pois a estrutura vertical e a interconexão entre os inúmeros apartamentos aumentam as chances de ocorrência. Mas, as casas também não estão a salvo, são comuns as infiltrações relacionadas à má impermeabilização da laje, solo e até mesmo dos imóveis vizinhos.

Para você que está passando por isso no momento, ou apenas quer aprender mais sobre o assunto, aqui vai um passo a passo para identificar, resolver e evitar esse problema no futuro:

  • O que é infiltração?

É o que ocorre quando a água, ou outro tipo de líquido, atravessa a estruturas como paredes, teto, piso, etc. Causando inúmeros prejuízos desde: mofos, rachaduras e aumento na conta de água, até danos permanentes como: corroer alicerces e afetar a parte estrutural do imóvel. No caso de um prédio, afetando não só o morador como também os vizinhos próximos, e em casos mais graves o edifício como um todo. Por isso, deve ser corrigida o mais rápido possível.

  • Quais os sinais de uma infiltração?

(Fonte:Freepik)
 

  • Rachaduras
  • Manchas escuras
  • Mofo
  • Pintura com bolhas ou descascando
  • Descolamento de pisos, azulejos e revestimentos
  • Mau odor
  • Acumulo de água embaixo das pias ou tanques
  • Rodapés manchados ou frouxos
  • Problemas elétricos

Caso não seja possível identificar logo de cara a fonte da infiltração, você pode pedir ao zelador para ajudar ou contratar um profissional. Em casos mais complicados, existem empresas especializadas em identificar vazamentos que causam inúmeras infiltrações.

  • De quem é a responsabilidade?

Como falamos acima a rapidez é essencial na hora de resolver uma infiltração, pois evita inúmeros problemas e complicações futuras. Por isso, o primeiro passo para resolver esse problema é avisar todos responsáveis e possíveis envolvidos. Para que assim, todas as medidas necessárias sejam tomadas o quanto antes.

Uma dica fácil para identificar, na maioria dos casos, a responsabilidade é do:

  • Morador: quando a infiltração puder ser resolvida apenas com reparos externos, como aplicação de rejunte, troca de pias, vaso sanitário, sifões, registros, chuveiros, caixa d’água e etc.
  • Proprietário do imóvel: quando for necessário quebrar a parede, piso, trocar canos e etc.

Pois, em imóveis alugados, a lei do inquilinato define que a é de responsabilidade do locador obras e reformas estruturais e do locatário a manutenção. Por isso também, é responsabilidade do inquilino identificar e avisar do problema o quanto antes. Caso a situação se agrave, pela negligencia, ele pode vir a ser responsabilizado.

Existem ainda ocasiões onde à infiltração é causada por agentes externos ao imóvel, e a responsabilidade pode ser do:

  • Vizinho: quando for causada por um vazamento no encanamento, rejuntes, telhado, calhas ou qualquer outro lugar de origem no seu imóvel.
  • Sindico: quando a causa for fissuras e rachaduras na fachada, falha na impermeabilização da cobertura, absorção do lençol freático pelo solo no poço do elevador ou por qualquer origem nas áreas comuns do prédio.

Em todos os casos, quando o contrato de aluguel tiver sido intermediado por uma imobiliária, deve se entrar em contato com ela para que faça o contato com os responsáveis e envolvidos. Além de ser mais fácil, é uma maneira de oficializar o comunicado. Dê preferência por escrito, como o e-mail, por exemplo. Vale lembrar, que o diálogo é sempre a melhor solução.

 

 

Como resolver o problema?

 

(Fonte:Freepik)
 

Identificar a origem do problema é um fator indispensável para determinar a sua causa e solução.

Listamos abaixo, algumas das maneiras mais comuns de se resolver a infiltração, dependendo do local onde ocorrem:

  • Telhado: Corrigir problemas pontuais usando algum tipo de vedação ou trocar telhas velhas, rachadas e quebradas, em casos mais graves é preciso refazer todo o telhado.
  • Laje: Impermeabilizar de forma adequada com manta podendo ser asfáltica (mais comum), aluminizadas, ardosiadas ou através de sistemas de poliéster flexível em silicone.
  • Parede: Consertar a fonte do vazamento trocando tubulações e canos, remover todo o reboco e pintura, corrigir todas as fissuras e rachaduras, embolsar, impermeabilizar o chapisco, refazer o reboco com aditivos e depois pintar com a tinta adequada para cada local.
  • Chão: Na maioria dos casos pode ser resolvido com a troca de pisos, aplicação adequada de rejunte, ou outras formas simples de impermeabilização. Mas, em casas e apartamentos térreos podem ser causadas pela umidade do solo, ou por infiltrações do lençol freático, sendo necessária a ajuda de um profissional.
  • Dá para evitar?

 

(Fonte:Freepik)
Embora seja extremamente comum nos imóveis, algumas medidas simples podem ajudar a evitar o problema:

  • Rejunte periodicamente cômodos como cozinha, área de serviço e principalmente banheiros.
  • Não lave os cômodos que não são impermeabilizados. Caso não saiba se foi feita ou não a impermeabilização, dê preferência a panos molhados e esfregões ao invés de jogar água. Que pode entrar mesmo nos menores espaços, causando problemas no futuro.
  • Invista em impermeabilizações simples. A proteção extra pode ser feita por meio do reboco com aditivos ou pintura de base acrílica.
  • Fique atento a vazamentos. A manutenção de itens como mangueiras, torneiras, sifões, entre outros, evitam pequenos vazamentos que causam infiltrações.
  • Mantenha a manutenção e limpeza de calhas e caixas d’águe sempre em dia.

Ao primeiro sinal tome uma providência. Por menor que pareça não procrastine, pois é muito mais fácil resolver um problema pontual do que uma infiltração. Como diz o ditado, melhor prevenir do que remediar.

Nenhum comentário

Publique um comentário